Ultimas Notícias

Justiça condena por organização criminosa 19 pessoas envolvidas em golpes de R$ 17 milhões pelas redes sociais

Conforme consta na sentença do juiz da 2ª Vara de Martinópolis (SP), Henrique Ramos Sorgi Macedo, foram identificadas mais de 400 vítimas em todos os estados do país.

O juiz da 2ª Vara de Martinópolis (SP), Henrique Ramos Sorgi Macedo, condenou 19 pessoas por organização criminosa, estelionato, extorsão e lavagem de dinheiro a penas que foram fixadas entre oito e 19 anos de reclusão, todas em regime inicial fechado.

De acordo com os autos, os acusados abordavam as vítimas pelas redes sociais e fingiam morar no exterior. Simulavam amizade ou interesse em relacionamento amoroso e encenavam o envio de malas com dinheiro e itens de luxo ao Brasil. Em seguida, solicitavam depósitos bancários alegando problemas alfandegários. Além disso, chegavam a ameaçar pessoas que relutavam em transferir os valores.

Conforme consta na sentença, foram identificados mais de 400 ofendidos, em todos os estados do país, com prejuízos que somam R$ 17 milhões entre 2017 e 2020.

Na dosimetria das penas, o magistrado pontuou que o golpe envolvia fraude de sites de instituições financeiras, guias de remessa aérea e endereços eletrônicos para rastreio de pacotes.

“O ambiente virtual viabiliza acesso a inúmeros indivíduos, possíveis vítimas; favorece o golpista, que cria, simula e induz, sem ser visto ou ouvido, o que dificulta a valer a sua identificação; embaraça o ressarcimento do prejuízo causado aos ofendidos”, salientou.

Ainda cabe recurso à decisão da primeira instância. (Por g1 Presidente Prudente)

Golpistas utilizavam redes sociais para abordar as vítimas — Foto: Reprodução/ RPC Curitiba

About admin

Verifique também

Adamantina está entre as cinco melhores cidades para morar no país, aponta levantamento

Pesquisa considerou 21 indicadores em áreas como saúde, educação, segurança e infraestrutura urbana Adamantina está …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.