Ultimas Notícias

Casal de estelionatários é preso em flagrante após aplicar golpe em Adamantina

Dupla foi localizada em um hotel no Centro, em Adamantina. Com os golpistas a Polícia Civil encontrou cartões e máquinas de cartões bancários, documento falso e dinheiro

Um casal de estelionatários que aplicava o golpe do cartão conhecido como “golpe do motoboy” foi preso em flagrante nesta terça-feira (10) pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) de Adamantina (SP). O prejuízo das vítimas, de 62 e 64 anos, está em mais de R$ 64 mil.

Após saber de um golpe ocorrido na cidade no início da tarde, cujo prejuízo foi superior a R$ 64 mil a um homem e uma mulher, segundo a polícia, os agentes começaram a apurar a autoria do crime e obtiveram informações de que era um casal.

A dupla foi identificada e a polícia passou a trabalhar em busca da localização dos acusados. No final da tarde os policiais encontraram o casal hospedado em um hotel localizado no Centro.

Com os criminosos, um homem de 25 anos e uma mulher de 42 anos, vindos da cidade de São Paulo (SP), foram encontrados diversos cartões bancários de vítimas, comprovantes de transações bancárias, várias máquinas de cartões de crédito, uma carteira de habilitação falsa, celulares e grande quantia em dinheiro.

O casal foi conduzido à sede da DIG/DISE de Adamantina, onde foi ratificada a voz de prisão pelos crimes de estelionato, organização criminosa e uso de documento falso.

Cartões bancários, máquinas de cartões, documento falso, dinheiro e comprovantes de transações bancárias foram apreendidos — Foto: Polícia Civil

Golpe

O delegado da DIG Rodrigo Pigozzi Alabarse comentou que o “golpe do motoboy” tem sido aplicado de maneira recorrente na região.

Para que os criminosos consigam aplicar o golpe, pessoas entram em contato com a vítima por telefone e se identificam como funcionárias de bancos e de instituições financeiras, alegando que os cartões da vítima foram clonados ou estão sendo utilizados indevidamente.

Nesse momento, um integrante da quadrilha vai até o endereço da vítima sob o pretexto de recolher os cartões para levá-los aos bancos ou à polícia. Em posse dos cartões, os golpistas realizam saques em caixas eletrônicos, transferências de valores, realizam transações em máquinas de cartões próprias e fazem pagamentos de boletos.

A Polícia Civil reforçou a necessidade de atenção em casos semelhantes e esclarece que as agências bancária “jamais solicitam senhas e dados pessoais por telefone, tampouco enviam funcionários para retirada de cartões em residências”.

“Em caso de situações que pareçam suspeitas, a Polícia Civil orienta que as pessoas procurem a Delegacia de Polícia mais próxima ou liguem para o número 197”, salientou. (G1 PP)

About admin

Verifique também

Incêndio atinge madeireira em Adamantina; proprietário estima prejuízos em torno de R$ 600 mil

Segundo o empresário, foram atingidos parte do estoque de madeiras, veículos e equipamentos Um incêndio …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.