Ultimas Notícias

COVID-19: Mariápolis tem quatro suspeitos com sintomas

A Secretaria de Saúde comunicou em boletim na tarde de ontem, quinta-feira, 9, que quatro munícipes do sexo masculino com faixas etárias entre 18 a 24 anos, apresentaram sintomas gripais com suspeição à COVID-19, após realizadas consultas médicas nas unidades de saúde de Mariápolis.

A equipe de saúde orientou os jovens a permanecerem em isolamento domiciliar, bem como os membros de suas famílias, ao todo são 14 pessoas em isolamento.

A situação acende um alerta para possível transmissão comunitária, logo, orientamos sobre os sinais e sintomas leve gripais: coriza, dor de garganta, dor de cabeça, mal estar geral, cansaço, alterações de temperatura, perda do olfato e paladar e principalmente falta de ar. Nesta situação, procure contato com as unidades de saúde através dos telefones: 3586-1100, 3586-1103 ou 3586-1234 para agendar a avaliação médica. 

É importante não sair de casa, preventivamente, evitando possível transmissão entre os habitantes da cidade. Devemos lembrar que o uso de máscaras é obrigatório existindo a intensificação das orientações das autoridades sanitárias, com fiscalização in loco, principalmente em locais de grande circulação de pessoas, bem como nos estabelecimentos comerciais com permissão para atividades.  Evite multas, use máscara.

Outras ações desenvolvidas de orientações à população são o incentivo ao distanciamento social de pelo menos 1,5 metros entre as pessoas. Estas medidas sanitárias estão garantindo desde março o não avanço de surto de casos de COVID-19 na população, devemos mantê-las, não há segurança na falta de adesão a estas medidas.

A Vigilância Sanitária está recebendo denúncias através do telefone 3586-1100 sobre a não utilização do uso de máscaras em locais públicos e privados, principalmente estabelecimentos e organizações de festas clandestinas e irregulares.

Qualquer aglomeração de pessoas em um mesmo local, seja em praças ou em vias públicas será caracterizado como não permitido, pois, é o distanciamento entre os moradores que evita a contaminação por gotículas de indivíduos contaminados pelo coronavírus aos demais, sendo a máscara apenas uma barreira mecânica adicional, além do distanciamento.

Há relatos científicos publicados e discutidos pela Organização Mundial de Saúde, nesta semana, da possível transmissão pelo ar, ou seja, através da respiração e proximidade entre os indivíduos, mesmo em locais abertos, a depender das condições ambientais, o estudo demonstra que pode ocorrer contaminação. Importante observar, que no inverno, quando as temperaturas ficam mais frias, a tendência das pessoas é manter as casas pouco ventiladas, ocasionando concentrações de partículas suspensas em um mesmo ambiente, logo, o ideal é agasalhar-se, realizar boa alimentação e principalmente manter mínima ventilação no local da residência onde permanece mais de uma pessoa.

O ar frio e seco desta estação do inverno ocasiona aumento das secreções pulmonares, o que pode ocasionar aumento de tosse e espirros. É importante lembrar-se das medidas adequadas para evitar respingos de partículas expelidas pelos pulmões e pelas vias respiratórias superiores (boca e nariz) nas pessoas e objetos diversos de uso comum dentro e fora de casa, evitando a contaminação das mãos por contato com estas micro partículas das demais pessoas, fazendo  uso de máscaras e utilizando o antebraço como barreira física, uso de lenços descartáveis (que deverão ser imediatamente dispensados em locais próprios, como as lixeiras, de preferência fechadas).

Observa-se nas últimas semanas, um aumento considerável de visitantes ao município de outras comarcas, onde a transmissão comunitária está intensificada para o coronavírus SARS COV 2, solicitamos às famílias que buscam apoio dos parentes locais, que em caso de contato com síndrome gripal prévio a viagem que evite o trânsito entre os municípios, preventivamente, busque orientações nas unidades de saúde de seus domicílios de residência antes de qualquer viagem, para possível testagem à presença do vírus no organismo, principalmente no período de transmissibilidade de 14 dias, chamada de fase ativa, onde cada indivíduo pode contaminar até 30 pessoas, a depender da situação e ações.

Solicitamos que ao chegar no município, realize sua identificação de trânsito e local de hospedagem, nos telefones da Secretaria de Saúde (18) 3586-1100/35861103/35861234, para que possamos dar as orientações devidas, como, a necessidade de isolamento domiciliar, por 14 dias (independentemente se apresentar ou não sintomas gripais, visto alto índice de casos assintomáticos no país e alto índice de contaminação nestes casos).

Ressalta-se a informação que não são permitidas atividades de ambulantes no município de Mariápolis, pelo Decreto Municipal, expedido pelo Chefe do Executivo, qualquer atividade desta natureza será coibida coercitivamente pelos órgãos responsáveis pela fiscalização, incluindo a vigilância sanitária.  

Pedimos que mantenham as recomendações sanitárias importantes a evitar a propagação de vírus. O aumento de novos casos no município poderá incidir no colapso do sistema de saúde regional, o aumento do número de óbitos, a manutenção do município, bem como da região de saúde na fase vermelha do Plano São Paulo acarretando na manutenção dos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços fechados.

Não está descartada a inclusão municipal em quarentena “lockdown” e a maior restrição à mobilidade urbana. Seja consciente, use máscaras, mantenha distanciamento social, se possível fique em casa, mantenha a higiene adequada das mãos, não se coloque em riscos desnecessários, não produza aglomerações, respeite ao próximo como a ti mesmo, respeite a vida. (Juliana Faria do Nascimento – Secretária de Saúde Municipal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.