Ultimas Notícias

Com 22 leitos de UTIs para 400 mil habitantes, Amnap cobra auxílio do Estado para combate ao coronavírus

Na reunião extraordinária os gestores municipais assinaram manifesto direcionado ao governador do estado de São Paulo, João Dória. (Foto: cedida)

Preocupada com a estrutura de saúde disponível na região para o atendimento as vítimas infectadas com a Covid-19, o novo coronavírus, a Amnap (Associação dos Municípios da Nova Alta Paulista) reuniu 12 dos 30 prefeitos que compõe a entidade, na sexta-feira (27), em Tupã, para discutir e estabelecer medidas igualitárias em todos os municípios no enfrentamento à pandemia.

Na reunião extraordinária os gestores municipais assinaram manifesto direcionado ao governador do estado de São Paulo, João Dória. No documento, os Chefes do Executivo pedem a flexibilização e/ou abertura dos estabelecimentos comerciais e declaram que os municípios não estão recebendo recursos adicionais para fazer frente ao custo com insumos necessários para o enfrentamento da crise com o coronavírus, solicitando envio imediato de álcool em gel e luvas.

No manifesto os prefeitos demonstraram ainda indignação com a diferença de recursos oferecidos pelo Governo do Estado para a Capital Paulista em comparação com os disponibilizados aos municípios do interior, questionando a razão da diferença. No interior é concedido R$ 4, por habitante, enquanto em São Paulo o recurso é de R$ 12, por pessoa.

Os prefeitos reivindicam que sejam fornecidos no mínimo 50 respiradores para o atendimento dos municípios da Alta Paulista, além da instalação de 50 leitos adicionais completos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Levantamento aponta que existem apenas 22 leitos de UTIs e 50 respiradores disponíveis para cerca de 400 mil habitantes.

Os gestores pedem também a prorrogação do pagamento de precatórios por um ano e “que se diligencie com as autoridades federais providencias para a prorrogação dos prazos eleitorais”. Além disso, reivindicam a instalação de hospital de campanha para atendimento das vítimas do novo vírus.

O documento menciona ainda que sejam fornecidas cestas básicas sociais que incluam material de higiene em número suficiente para o atendimento das necessidades urgentes da população, ou equivalente em recurso financeiro para providenciar ajuda assistencial em situação de escassez.

Ainda conforme as informações, durante a reunião todas as medidas de higiene recomendadas por autoridades de saúde foram tomadas. As mesas foram colocadas distantes e, que, além dos prefeitos, o secretário de saúde de Tupã, o médico César Augusto Coelho Donadell, participou do encontro.

O documento será encaminhado ao governador João Dória e ao secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi. O prefeito de Osvaldo Cruz e presidente da Amnap será o encarregado de encaminhar o documento para as autoridades. (Por Dayane Milani.*Colaborou o jornalista João Vinícius)

PREFEITOS QUE ASSINARAM O MANIFESTO:


Caio Kani Aoqui, Tupã

Carlos Freire, Iacri

José Ferreira de Oliveira Neto, Rinópolis

Gilmar Martim Martins, Parapuã

Valdir Dantas de Figueiredo, Mariápolis

Marcio Cardim, Adamantina

Manoel Ironides Rosa, Bastos

Edmar Carlos Mazucato, Osvaldo Cruz

Ricardo Rived Garcia, Sagres

Ana Zoner Leal Serafim, Arco Íris

Wilson Froio, Flórida Paulista

Maurílei da Silva, Pracinha

Prefeito de Mariápolis, Val Dantas participou da reunião e também assinou
o manifesto. (Foto: cedida)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.