Ultimas Notícias

Covid-19: decisão judicial afasta 400 servidores com mais de 60 anos da Prefeitura de Tupã

Justiça do Trabalho determina afastamento dos servidores que estão em grupos de risco da Covid-19

Uma ação da Procuradoria do Trabalho deve prejudicar consideravelmente o andamento dos serviços e atendimentos prestados pela prefeitura à toda população. De acordo com a prefeitura, a ação, acatada pelo Juiz da Vara do Trabalho da Comarca de Tupã exige o afastamento, de forma imediata, sem discriminação de função ou local de trabalho e sem prejuízo de remuneração, todos os servidores públicos municipais que se enquadram no grupo de risco do coronavírus.

A medida, que tem por objetivo evitar a disseminação do vírus no âmbito da administração pública, atinge todos os servidores que se enquadram no grupo de risco por terem mais 60 anos.

Segundo a Prefeitura cerca de 400 de servidores foram obrigados a se afastar das atividades funcionais ou cumprir regime de trabalho remoto. Os servidores afastados só poderão retomar as atividades 14 dias após o recebimento da segunda dose da vacina contra Covid-19.

A decisão da Justiça do Trabalho reduz drasticamente o quadro de servidores de todos os setores da prefeitura, prejudicando diversos atendimentos prestados à população, incluindo desde as funções administrativas até os serviços essenciais, como a coleta de lixo.

A Prefeitura está recorrendo da decisão e enquanto aguarda posicionamento da Justiça tem procurado readequar os servidores disponíveis para minimizar os transtornos e pede a compreensão da população por eventuais prejuízos ou atrasos nos serviços e atendimentos. (Por: Assessoria de Imprensa | Prefeitura de Tupã)

Com a determinação da Justiça do Trabalho, Prefeitura de Tupã afastou cerca de 400 servidores municipais (Prefeitura de Tupã/Divulgação).

About admin

Verifique também

Integrantes de organização criminosa são alvos de operação da Polícia Civil

Mandados de busca e apreensão, além da realização de buscas administrativas em sete estabelecimentos prisionais …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.