quarta-feira , 21 agosto 2019
Home / Artigos / Fenômenos Atmosféricos

Fenômenos Atmosféricos

artigo

Para além das Sagradas Escrituras, da natureza e do Universo, Deus fala também através de todos os fenômenos físicos que nos rodeiam. Desde a harmoniosa queda da neve até os terríveis tornados, passando pelas impressionantes trovoadas e inquietantes terremotos, Deus fala a todos os homens, independentes da sua sensibilidade. Os fenômenos físicos constituem realmente à prova da existência do Criador.

A queda da neva é dos espetáculos naturais mais maravilhosos que podemos ver na face da terra. Dentre muitas perguntas que Deus fez a Jó para lhe mostrar paternamente a sua ciência e onipotência, distinguimos a seguinte: “Acaso entraste nos depósitos da neve e vistes os tesouros da saraiva, que retenho até o tempo da angústia?” (Jó 38.22-23). O pesquisador Frank T. Shutt, químico-chefe do Departamento Canadense da Agricultura, relatou em seus estudos que a neve e as tempestades retiram da atmosfera substâncias ricas em fertilizantes para o solo como a amônia livre, amônia albuminóide e nitratos. Os engenheiros agrônomos sabem como são importantes esses nutrientes para a terra.

O arco-íris revela o grande poder da ciência de Deus. É um fenômeno de difícil explicação. A revista SCIENTIF AMERICAN tentou já explicar a existência do arco-íris através da Física Quântica e da Matemática Superior, afirmando que só assim era possível explicar o fenômeno. Disse o Senhor a Noé: “O meu arco tenho posto nas nuvens; será por sinal da aliança entre mim e a terra” (Gn 9.13). O Senhor estava garantindo a Noé que não haveria mais dilúvio.

Os terremotos são fenômenos naturais e inquietantes. A Bíblia relata que Deus é o que remove a terra do seu lugar e as suas colunas estremessem (Jó 9.6). As “colunas” são as placas tectônicas que dão sustentação e equilíbrio a terra.

O vento, que é o ar em movimento, também resulta em equilíbrio para a pressão atmosférica nos diversos pontos do globo. A Bíblia assim diz: “O vento vai para o sul e faz o seu giro para o norte; volve-se e revolve-se na sua carreira, e retorna aos seus circuitos” (Ec 1.6). Quando este vento atinge velocidade ciclônicas provoca estragos e danos. Os furacões são massas de ventos tempestuosos com cerca de 640 km de diâmetro, girando em turbilhão a uma velocidade que atinge 320 km p/h. Os tornados embora de pouca duração (uma hora no máximo) podem atingir um grau maior de destruição mais elevado do que o furacão. O vento nas extremidades do tornado pode atingir velocidade de até 800 quilometro por hora.

As pessoas, de um modo geral, têm dificuldade de aceitar que Deus tenha influência sobre todas as tempestades e fenômenos físicos. Até os apóstolos que presenciaram tantas maravilhas do Senhor, perguntaram um dia: “Mas quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (Mc 4.41).

As trovoadas constituem os espetáculos mais pavorosos da natureza. Em cada instante registram-se 1800 trovoadas em média, e durante o ano verificam-se 16 milhões em todo o mundo, elas são importantes para a vida vegetal.

Naturalmente que Deus, sendo o Criador do mundo tem necessariamente domínio absoluto sobre todas as coisa e pessoas. E este tão grande Senhor não tem comparação com ser algum do Universo, como Ele mesmo interrogou nos livros do profeta Isaías: “A quem, pois, me fareis semelhante?… Levantai ao alto os vossos olhos, e vede. Quem criou todas estas coisas?”.

 

pastorsamuelpereira@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.